Confesso que Esta ideia já me corria no pensamento há vários dias… Mas como nos últimos meses não me tenho sentido na melhor das formas, só no Gerês é que decidi fazer a subida da Pedra Bela. Também ajudou o passeio de carro que fiz com a minha mãe, a minha irmã e o meu sobrinho. Deu-me ainda mais vontade de calçar as sapatilhas e subir, subir, subir e subir para relembrar mais alguns quilómetros do trajecto da Maratona do Gerês. E como soube bem correr no Gerês.

Para me dar ânimo, força e motivação adicionais resolvi vestir a camisola da Maratona de Madrid. Esta camisola já me ajudou noutras alturas e acredito sempre que consigo mais quando a visto. Pode ser apenas na cabeça, mas como sabem na corrida uma grande parte da responsabilidade está na nossa mente. Usei todas as armas ao meu alcance para poder correr no Gerês com a máxima força possível.

Madrugar para correr no Gerês

Às 9h00 da manhã arranquei de Rio Caldo para tentar fugir às horas de maior calor. O que vale é que a subida é feita quase sempre pela sombra pelo que o sol não é grande inimigo. Os primeiros 8km são feitos sempre a subir, mas com uma pendente moderada e sempre sem parar. Depois destes vêm os infernais 5km de subida até à Pedra Bela. Esses sim são o grande rival do dia, um verdadeiro desafio à mente. Tal como no dia da Maratona do Gerês houve períodos em que a pendente venceu e em que tive de andar um pouco, mas acima de tudo fiquei muito satisfeito por não ter desistido de o fazer só por não me andar a sentir na melhor das formas. A mente venceu o corpo e deixou-o de língua de fora!

 

A subida dura à Pedra Bela é claramente compensada com outra das mais belas vistas do Gerês. Mais uma vez sobre a Caniçada, uma vista de cortar a respiração e que apetece ficar a apreciar para sempre.

Valeu bem o esforço da subida à Pedra Bela
Valeu bem o esforço da subida à Pedra Bela: vejam só esta vista!

E como tudo o que sobe tem de descer, depois do grande esforço de subir aos 890m de altitude da Pedra Bela, chegou a hora de regressar à base a Rio Caldo e acabar por fazer uns longos 25km, o treino mais longo que fiz desde a Maratona de Madrid. Tudo de olhos postos nas Meia Maratona SportZone e na Maratona do do Porto, as principais provas do meu calendário.

Segue-se a Serra da Estrela

E depois de um treino com alguma altitude é hora de subir a 1500m de altitude, até às Penhas Douradas para uma semana de treinos em grande altitude. A hemoglobina vai subir e a forma também.

Abranda o ritmo e não te esqueças de me deixar o teu comentário