Sim, é verdade, nas últimas duas semanas estive afastado da corrida, mas não parei! Apesar das sapatilhas de corrida terem ficado a arejar e a descansar no armário a verdade é que a paragem não foi total. Mas então o que é que andei a fazer? A resposta é muito simples: a preparar o regresso à corrida.

Duas semanas focado em trabalho de ginásio

Há já algum tempo que andava a falhar um pouco no meu reforço muscular. A verdade é que detesto ter de ir ao ginásio. Mas ao longo do tempo fui-me apercebendo mais e mais o quão importante é este trabalho complementar à corrida. Desde que me comecei a aplicar mais no reforço deixei de ter as dores nos joelhos, tão comuns entre os corredores. Portanto aproveitei esta altura de paragem para me voltar a focar um pouco mais no aspecto físico da corrida em três vertentes distintas:

 

  • reforço dos joelhos
  • condicionamento físico
  • forçar limites

Reforço dos joelhos

Durante muito tempo convivi com as dores nos joelhos, ora num ora noutro, e eu a continuar a correr. Primeiro as pomadas, depois as proteções…procurei por todo o lado e a solução era simples, trabalho de reforço. Foi durante uma das minhas pesquisas por mais uma solução para evitar estas dores que descobri os conselhos do canal Corrida Perfeita no Youtube. Através do site  do Andrei Achcar comecei a pensar muito mais na minha corrida e a tentar encontrar os erros que estava a cometer. Estes erros tanto ao nível da corrida em si (movimento), como ao nível da preparação física.

 

Graças à assinatura da newsletter do site Corrida Perfeita tive acesso a um vídeo com alguns exercícios específicos para o reforço do joelho e desde então eles fazem parte da rotina. Menos quando me dá a preguiça! Durante estas duas semanas voltei a introduzir esta rotina no meu planeamento (duas vezes por semana). Desta forma consigo preparar da melhor forma o meu regresso à corrida. São exercícios muito simples, que até podem ser feitos em casa porque se baseiam apenas no peso do nosso corpo. Ainda assim para não me deixar atacar pela preguiça prefiro fazê-los no ginásio.

 

Noutra altura falo-vos mais um pouco sobre a Corrida Perfeita. Há já alguns mesese que estou a pensar começar a trabalhar com o plano de treino deles. Se este plano fôr para a frente vou querer partilhar convosco essa experiência.

Condicionamento físico

De forma a começar a preparar os próximos desafios até ao final de 2018 quis também trabalhar em melhorias do condicionamento físico. Para isso conto com a ajuda do meu plano de treino pensado para reforço muscular a pensar na corrida criado pelo Tiago Passos do Bom Sucesso Health Club. A verdade é que não sou muito fã do ginásio (nunca fui)…sou do exercício físico ao ar livre, mas sinto rapidamente melhorias quando faço o trabalho de reforço com mais regularidade.

 

Treino de pernas, core e de força são fundamentais para a melhoria do desempenho desportivo. Nos próximos meses vão ser bem necessários à medida que fôr acelerando o ritmo e aproximando do objectivo de Setembro. O regresso à corrida vai exigir um grande esforço de planeamento, aliando exercício, reforço, alimentação e claro, descanso.

Forçar os limites

A capacidade de darmos aquele bocadinho extra que é pode vir a fazer a diferença entre terminar acima ou a abaixo da 1h30 acabei por fazê-lo com a ajuda do cycling ou spinning (o nome varia de acordo com o ginásio). Sempre gostei muito de pedalar e estas aulas obrigam-me a forçar os limites mesmo quando penso já não conseguir mais.

 

O cycling sempre me ajudou a trabalhar a respiração e a conseguir reduzir os batimentos cardíacos ao longo da corrida. Portanto estas duas semanas foi tempo também de trabalhar este aspecto. O coração é o motor do nosso corpo e quanto melhor ele lidar com o esforço, melhor será a nossa performance. Além disso, o cycling tem também a vantagem de trabahar este em simultâneo esta questão da respiração e as pernas! Não é maravilhoso!?!

Voltar à carga no regresso à corrida

As duas semanas de descanso da corrida já terminaram, chegou o momento do regresso à corrida. Vai ser preciso também avaliar os resultados destas semanas de trabalho no estaleiro.

 

Para saberem as conclusões têm de esperar por um dos próximos posts. Até lá acompanhaem-me nas redes sociais!

 

 

Abranda o ritmo e não te esqueças de me deixar o teu comentário