Em tempos dizia eu que a primeira Maratona que corri, a Maratona do Porto em 2017, seria a única que ia correr…como estava enganado. No ano passado desafiei-me além dos limites com a Extreme Marathon do Gerês. Foram meses longos e duros de preparação. Agora daqui a pouco mais de 20 dias já corro a minha terceira maratona, a primeira no estrangeiro. Hala Madrid! Os Grinder Boys vão a caminho da Maratona de Madrid.

 

Ainda mal tinha cortado a meta da mais dura prova que alguma vez corri e o bichinho de me voltar a desafiar já estava a espalhar-se… Sim, era preciso o quanto antes arranjar um novo objectivo para continuar a motivar-me e foi antes de correr a São Silvestre que os sinos tocaram. Estava na hora de participar na minha primeira prova internacional e levar de arrasto os Grinder Boys!

 

Viajar e correr parecem-me a combinação perfeita e quando vi que a Maratona de Madrid tinha diferentes distâncias percebi que era a prova indicada para os Grinder Boys se voltarem a fazer à estrada. Comecei logo a desafiá-los a eles e a outros companheiros com quem me fui cruzando nos treinos e nas provas. Pelo caminho fui conhecendo e descobrindo outros amigos que também vão rumar à capital espanhola: vai ser brutal esta festa Tuga!

Início de preparação cauteloso para a Maratona de madrid

Depois da inscrição feita é tempo de começar a preparar o corpo para os três meses de treinos. Só que desta vez um pouco mais cauteloso. Ainda com algumas mazelas da Maratona do Gerês, que me levou além dos limites do meu próprio corpo, decidi correr duas São Silvestre, a de Braga e a do Porto. Mas o corpo ainda não estava totalmente recomposto! Com umas semanas de jantares de Natal e menos treino que o habitual fizeram soar os alarmes quando a maldita dor no joelho voltou. As semanas seguintes foram de muito cuidado, muito gelo, muito descanso…acompanhados de um fundamental trabalho de reforço muscular no ginásio. Mas kms na estrada…essses nem vê-los.

 

Só no final de Janeiro é que o corpo finalmente me deixou voltar a calçar as sapatilhas e voltar à estrada. Aleluia!!! Como sou feliz a correr!

 

O regresso aconteceu num treino com os Titan Runners (conto-vos mais sobre esta malta do caraças noutro post), a 1ª depois de meses e meses a prometer a minha ida, lá fui eu um pouco a medo e sem saber como o corpo ia reagir. Tinham sido 3 semanas sem qualquer quilómetro e a medo fiz 10 sempre com o máximo cuidado para não estragar todo o processo de recuperação. O ritmo foi lento mas o corpo respondeu bem e sem dores! Já podia voltar ao trabalho.

 

Estávamos no final de Janeiro e só aí é que comecei realmente a preparar a Maratona de Madrid. Confesso que nessa altura tive algumas dúvidas de que conseguiria chegar em bom momento de forma à minha terceira maratona. Mas não eram as dúvidas que me iam travar…

Continua a descobrir como correu a preparação para a Maratona de Madrid, na segunda parte deste post!

Abranda o ritmo e não te esqueças de me deixar o teu comentário